Archive for the 'Design de Produto' Category

Tapa ralinho HELP!

Está querendo presentear sua sogra e ao mesmo tempo tentar ensiná-la definitivamente com o que você ganha dinheiro trabalha?

Dê a ela o tapa ralinho HELP!.  Além de super funcional, vem em diversas cores para combinar com os bordados das toalhas de secar louça.

Tapa ralinho HELP!

Tapa ralinho HELP!

Atenção. Ela pode pensar que você trabalha na Imaginarium.

Via PPFreelas

Bit Museum • Parte 1 Videogames da década de 70

Durante minha peregrinação matinal por um post, achei mais um vídeo pra série: “Assista enquanto faz uma ginástica laboral“.

Conheça o Bit Museum, uma iniciativa maluca do “figurasso” Jason Cirillo de colecionar consoles antigos.

No episódio de hoje, conheceremos os consoles desenvolvidos pela Nintendo na década de 70.

Interessante notar a evolução das interfaces físicas.

Via Jason Cirillo

Para presentear seu amigo/a designer.

Fones de ouvido da Nixon.

Fones da Nixon, um excelente presente

Fones da Nixon, um excelente presente

Várias cores...

Várias cores...

Eu ficaria com esse. 80 total.

Para mocinhas...

Esse eu gostaria de ganhar.

Esse eu gostaria de ganhar.

Dispensa comentários, e vale de 40 a 90 Obamas dólares.

Via Nixon

Objectfied, um documentário sobre design de produtos.

Depois do excelente documentário Helvetica, Gary Hustwit libera o trailer do aguardado  Objectified, um documentário sobre como as idéias de alguns designers mudam a nossa maneira de viver e nos relacionar com as coisas.

Para os Macmaníacos de plantão, a entrevista com Jonathan Ive é o ponto alto, principalemente por apresentar o laboratório de desenvolvimento de produtos da Apple.

Objectfied
Algumas figurinhas como Paola Antonelli, Chris Bangle, Ronan & Erwan Bouroullec, Andrew Blauvelt, Anthony Dunne, Naoto Fukasawa, IDEO, Jonathan Ive, Hella Jongerius, Marc Newson, Fiona Raby, Dieter Rams, Karim Rashid, Alice Rawsthorn, Rob Walke, são os protagonistas do documentário.

Não vejo a hora de assistir ao filme.

Se o iPhone é legal, o Lemur é mais ainda…

Ok, interfaces multi-touch são “a nova novidade do verão” do mundo da tecnologia.

Agora mais bacana ainda é controlar um painel de leds e lâmpadas com o Lemur, um equipamento pra lá de bacana.

Lemur, um brinquedinho bem bacana

Lemur, um brinquedinho bem bacana

Fabricado pela francesa JazzMutant, o aparelhinho é um show a parte. Totalmente touchscreen, ele pode ser aplicado em remixes de áudio e controle de painéis de LED.

Claro que a brincadeira depende muito do que você possui de equipamento, mas o que chama a atenção é sua interface que pode ser customizada para cada tipo de aplicação.

Lemur e suas interfaces intercambiáveis

Lemur e suas interfaces intercambiáveis

Por U$2300 você compra o modelo que acabou de ser lançado e pode começar a brincadeira e propciar as baladas mais loucas da sua casa, deixando todos com olhos de Lêmure. Duvida? Dá só uma olhada no que o brinquedinho faz:

Você encontra mais vídeos aqui

Via FastCompany Blog

Design pode trazer felicidade?

O design de produtos passa por uma fase interessante. Além de resolver problemas de uso e estética, alavanca as funções simbólicas como fator determinante nas vendas. Nós designers e consumidores sem sombra de dúvida somos mais felizes do que nunca. Podemos adquirir produtos, que tornam nossa vida mais fácil ou pelo menos mais glamurosa.

Se por um lado, as pessoas conquistam facilmente seus objetivos, por outro, os objetivos precisam ser

Xuning Clássico

Xuning Clássico

 constantemente renovados pois não é raro encontrarmos cada vez mais pessoas entediadas no final de semana, ou com aquela depressão pós descobrimento de todas as novidades do seu produto. E pior, normalmente, são as que mais adquirem coisas, e que adoram dar aquela voltinha de final de semana com o carro novo, sem ter pra onde ir, só pra desfilar…

 

O mais interessante, é que, na maioria das conversas, muitos de nós medimos  nossas suas conquistas com produtos ou bens de consumo. 

Podemos nós designers projetar a felicidade alheia?

Stefan Sagmeister acredita que sim, e aponta suas considerações no interessantíssimo vídeo abaixo:

iPhone quebrado

iPhone quebrado

 

Um bom exemplo que uso é a maneira como a Apple apresenta propagandas (que vem sendo copiado por algumas empresas de computadores) como “Tenha uma vida mais feliz com um MAC”, é o que comunicam as campanhas com músicas infantilizadas e aquele ar de “faça coisas complexas como se estivesse brincando!”

É óbvio que o Tio Jobs conhece muitobem a equação compre use e seja feliz. Eu mesmo vivo achando que seria mais feliz com um iPhone da Tim de natal, mas eu não sei o quão feliz eu ficaria se um dia ele quebrasse. 

Afinal de contas, temos que projetar para que as pessoas fiquem mais felizes com os produtos? O que é mais importante? Felicidade ou a tradicional solução de problemas?


Delicious